PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Porto Seguro, 26 de Janeiro de 2015
Porto Seguro
+26°C

24/01/2015
por Miro
O dia mais triste da minha vida

 

Partindo em direção ao Sul para me despedir do maior e mellhor homem que conheci nesta terra. Meu grande amigo, conselheiro e inseparável, meu velho e querido pai, que parte para a eternidade. Sem palavras !!!

23/01/2015
por Miro
Robério se emociona ao lembrar seu trabalho em Eunápolis

O ex-prefeito e hoje deputado foi às lágrimas ao lembrar todo o seu esforço para melhorar a vida da população de Eunápolis.

Durante a inauguração da praça do Gusmão, ontem, em Eunápolis, na companhia do deputado federal Ronaldo Carletto, do prefeito Neto Guerrieri e da vice Maria Menezes, o ex-prefeito e hoje deputado estadual Robério Oliveira, em discurso que comoveu o público presente,  se emocionou ao relembrar seu trabalho à frente da prefeitura da cidade vizinha, a qual transformou totalmente em sua administração, impulsionando-a a níveis de desenvolvimento e infraestrutura  nunca antes alcançados.

Bastante emocionado, com a voz embargada, o deputado garantiu que seu patrimônio continua o mesmo desde quando entrou para a vida pública há 10 anos atrás, o que é testemunhado por todos que o conhecem. De quebra,  garantiu ao público presente que vai se empenhar de corpo e alma para trazer benefícios para Eunápolis, Porto Seguro e região.

Não se trata, evidentemente, de santidade na vida pública, mas, sim, de optar em desenvolver um projeto político ou fazer fortuna pessoal, como muitos gestores, sobretudo nossos ex-prefeitos, com honrosas exceções, sempre o fizeram. Esta é a grande diferença, associada à sua incrível disposição para trabalhar, que difere o deputado da maioria dos políticos tradicionais.  

Robério é verdadeiro. Deve ser por isso que o homem é uma máquina de triturar adversários em períodos eleitorais.

23/01/2015
por Miro
Jânio Natal deixa mais um prejuízo de quase 100 mil reais aos cofres públicos

 

Em que pese tenha feito um dos mais fracos governos da história de Porto Seguro, onde limitou-se ao tradicional feijão com arroz da administração pública, passando a maior parte do tempo em Salvador, pagando apenas o funcionalismo, pintando meios fio, realizando  mais do que suspeito concurso público e realizando raras obras, a maioria delas abandonadas pela metade, mais uma herança maldita acaba de ser decretada contra os cofres públicos da prefeitura, em virtude da irresponsabilidade do ex-prefeito e hoje deputado estadual Jânio Natal.

É que por recente  decisão da Justiça Federal, em processo movido pelo Iphan, o município foi condenado a pagar R$ 40.000,00  por dano ambiental, mais  R$ 20.000,00 ao órgão, acrescidos de juros de mora de 1% ao mês, a partir da data da citação da ação, bem como aos honorários advocatícios, em virtude da construção da “Ladeira do Guaiamum”, aquela via asfaltada – aliás, muito mal – que fica entre a rodoviária e o trevo do Cabral, e que dá acesso ao Campinho.

Cabe ao município, agora, pagar e ajuizar ação de cobrança contra o ex-prefeito e ao MP ingressar com processo por improbidade administrativa.  

22/01/2015
por Miro
Encerrando o caso José Ramos Filho. Bem, pelo menos até a conclusão do Inquérito Policial...

 

Pois é, caro leitor. Depois de uma semana bastante atribulada e estressante, quando passei a ser atacado impiedosamente pela imprensa de aluguel de Eunápolis, em virtude de ter relatado as graves agressões sofridas pelo ex-prefeito Ezequias Viana e seu sobrinho Adson, nada melhor do que dar um tempo no assunto  e encerrar o caso.  Bem, ao menos até a conclusão do Inquérito Policial que apurará como e de que forma tudo realmente aconteceu. Uma coisa garanto a todos: quem passará vergonha e será processado, com certeza absoluta, não serei bem eu.

Mas,  antes de encerrar, nada mais justo que tecer minhas considerações finais.

O triste histórico do vereador valentão

Antes de mais nada, necessário esclarecer que não pratico o jornalismo de aluguel. Ou seja, não produzo a matéria conforme  meus  intere$$e$  pessoais ou os interesses de quem a encomenda, sobretudo quando se trata de um ato covarde, desumano, cruel e que envolveu a integridade física das vítimas.

Ao longo da semana, descobri, por exemplo, através de revelações feitas por um colega de escola, que o  vereador, hoje metido a valentão,  apanhava muito de seu pai quando garoto. Além de apanhar do pai, ele apanhava quase que diariamente dos seus colegas, vivendo sempre cheio de hematomas pelo corpo. Daí, talvez, seus desvios de comportamento e agressividade descomunal.

Descobri, também, o relato de uma ex-empregada da casa dos Ramos e que garante que o edil já agrediu até o seu pai e sua mãe; que o vereador criou o maior caso durante a ampliação do Hospital Ramos, que expulsou fiscais da prefeitura, xingou e mandou recados ameaçando o prefeito Neto Guerrieri (embora o chefe de gabinete, por óbvio, negue); que ele é useiro e vezeiro em se meter em confusões; que ameaçou de morte um conceituado médico; que uma manicure presenciou, de sua residência, a tocaia e as agressões covardes sofridas por Adson e Ezequias; que ele já agrediu sua namorada várias vezes; que o próprio pai da jovem é contra o namoro dos dois; que o pai já teve que ir na rua de madrugada buscar a jovem, deixada pelo vereador após ter sido agredida; que Ezequias, considerado um tiozão pelos sobrinhos,  a tratava como uma  verdadeira filha, tendo inclusive ajudado a custear a festa da sua formatura; que seu irmão, Romulo,  também teria um comportamento agressivo, já tendo espancado violentamente uma ex-namorada,e mais outras descobertas que usarei em minha defesa em caso de processos judiciais.

Outras descobertas

Quando me referi ao comportamento antiético e possivelmente venal de parte da imprensa de Eunápolis – ou receberam ou tem expectativa de receber alguma coisa -  o fiz baseado no total desvirtuamento dos fatos.

Ora, a versão apresentada pela mãe e pela namorada do edil, bem como a  da sua genitora, não se sustentam. Elas presenciaram apenas quando a primeira briga começou. Nenhuma delas presenciou a tocaia contra Adson.  Difícil, ao menos para quem os conhece,  imaginar que o tio Ezequias e Adson, pacatos por natureza, iriam querer brigar e acertar as contas com o edil justamente na festa de formatura da jovem. Ora, bater em José Ramos na festa de formatura da sua namorada, sobrinha e prima das vítimas,  a troco de quê?  Muito menos se pode imaginar que ambos iriam agredir a mãe do vereador. Isso não existe e nunca existiu. Puro desespero e conto da carochinha, com certeza.

Esta também dele e de seus serviçais escribas  quererem dar uma conotação política para o fato é outra mentira que não possui a menor lógica ou sustentação. Afinal, qual o interesse que Ezequias ou Adson teriam em Eunápolis, sendo que Adson, o mais agredido, nem político é? Outra detalhe: ninguém me pediu para fazer matéria nenhuma, a fiz porque quis, por achar um absurdo as agressões sofridas pelas vítimas, sendo que todas as informações me foram repassadas diretamente pelas mesmas. Querer atribuir tais informações à outras pessoas ou a interesses políticos é puro exercício de leviandade.

Nota de repúdio?

Com relação a uma possível e prometida nota repúdio a ser feita pela Câmara de Vereadores de Eunápolis, contra a minha pessoa, embora isso não modifique minha vida ou me preocupe em momento algum, eu pergunto: baseada em quê? Afinal, eu falei o que contra a Câmara ou contra o vereador? Só por que o qualifiquei como um vereador agressivo, covarde e que agrediu através de emboscada, valendo-se de uma quadrilha? Sim, ao que eu saiba, quatro formam uma quadrilha e também uma associação criminosa, eis que, segundo o Código Penal, trata-se de crime premeditado, envolvendo três ou mais pessoas. A namorada do vereador, se cursou bem sua faculdade de Direito, deveria  ao menos saber  disso.

Rumo à Justiça

Mas como a promessa é de que eu, que apenas relatei os fatos,  serei processado, acho até bom, eis que aí tanto o vereador como seus escribas de aluguel serão desmascarados. Quanto ao crime de  calúnia, esclareço à namorada do edil e em especial ao “jornalista” Jackson Domiciano que, segundo o CP, calúnia é o ato de imputar falsamente à alguém uma conduta criminosa, sabendo não ser verdadeira.

Este crime não pode me ser atribuído pela jovem ou pela sua mãe. Nunca, jamais. Poderá, sim, ser me atribuído pelo vereador, caso ele prove na Justiça que o agredido e a vítima  foi ele. Sabe quando ele conseguirá provar isso? Nunca. Muito pelo contrário. José Ramos deverá ser processado e condenado por agressão, lesões corporais e tentativa de homicídio.

Encerro, por ora, o embate. Mas voltarei ao assunto  tão logo seja concluído o Inquérito Policial, sendo que ainda hoje estarei ajuizando um processo cível e outro criminal contra o famoso “jornalista” Jackson Domiciano.

Ah, e antes que me esqueça: tão logo conclua minha faculdade terei enorme prazer em advogar gratuitamente para todas as vítimas de jornalistas que caluniam, ofendem ou deturpam os fatos, em detrimento da verdade e da justiça. Jackson que me aguarde e que prepare bem o seu bolso.

A dor é da alma

Como bem ressaltou Cida Pinto, esposa de Adson Viana, em seu desabafo no Facebook: a dor que carrego comigo não foram as ofensas a mim dirigidas, eis que meu couro é grosso, elas não me atingem e com elas convivo há muitos anos. O que dói mesmo é a dor da alma, ou seja, a decepção, a dor de ver e observar como alguns "profissionais da imprensa" agem, como agiram a sua namorada e a sua mãe, em detrimento da verdade e da justiça. Que Deus dê a cada um segundo as suas obras. E Ele certamente vai dar. Deus é Deus, não é homem para mentir, e a sua justiça haverá de prevalecer.

Ou, como diria Rui Barbosa " "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto."

 

20/01/2015
por Miro
Esposa de Adson Viana e prima da namorada do vereador José Ramos Filho desabafa no Facebook

 

Pelo visto, com o surgimento de testemunhas que presenciaram os fatos, de nada adiantou o vereador eunapolitano José Ramos Filho valer-se da sua namorada, da sua sogra e da sempre venal imprensa da cidade vizinha – ao menos a maioria – no sentido de procurar inverter os fatos e dar uma conotação política para a quase tragédia que envolveu as famílias Viana, Braga e Ramos.

Pois bem. Veja abaixo o desabafo feito e endereçado à namorada do vereador  pela sobrinha do ex-prefeito Ezequias Viana e esposa do primo agredido e quase assassinado, Cida Pinto, que presenciou parte dos  fatos e está a viver o drama familiar que se abateu sobre os Viana e Braga. Sugiro que o leitor entre no Facebook de Cida Pinto e leia quantas mensagens de apoio ela tem recebido e a opinião de parentes e amigos. O caso é realmente chocante.

 

Para Caroline Ferrari Braga;

Carol,
A pedido do seu primo eu não tinha me manifestado, pois ele queria preservar sua intimidade. Estou casada com Adson há 8 anos e nunca o vi tão triste...
Mas a dor e a tristeza não vem dos ferimentos nas costas ou do corte na orelha. Sim, Carol, ele levou 5 pontos na orelha. Sim, Carol,  ele foi ferido.
A dor de Adson vem da alma. A dor vem da punhalada que você deu. Vem da sua traição com ele e com sua família.


Em sua " entrevista" você  relata como a confusão começou . Mas você omitiu ou mentiu como terminou.  Após a briga,  Adson e seu tio Ezequias se dirigiram para o carro para irem embora quando foram retirados do carro pelo seu namorado, o vereador Jose Ramos Filho, o irmão Romulo e um outro rapaz.


José Ramos Filho estava armado com uma pistola e os outros com facões . Seu primo e seu tio foram agredidos covardemente . E Adson não foi morto porque a Mão de Deus o protegeu.


Por que não contou isso, Carol?????
Você não sabe ou é dissimulada ao ponto de omitir a verdade???
Por que não contou na entrevista o que seu pai acha do seu namoro???
Por que não relatou o motivo pelo qual você rompeu seu namoro ano passado????
Por que seus tios, primas, amigos não estão ao seu lado????
Pois bem,  Caroline, a dor que ele ta sentindo o tempo e Deus podem curar . Mas será que existe cura pra sua falta de caráter??? Tudo isso ta acontecendo porque Adson, seu primo, que sempre te amou, foi te defender.

 

Não queria mesmo estar  escrevendo esse desabafo, mas diante da situação não posso me omitir, pois não sou covarde.
Ah, e antes que pensem ou falem que isso é politicagem,  eu já adianto que minha postura aqui é de esposa, de mulher que não se cala diante de qualquer tipo de violência. .
E quem levou pro campo da política foi você,  dando entrevistas a rádios e sites.
No mais,  Carol, desejo sinceramente que você  reconheça o seu erro e peça perdão a Deus e a si mesma.


E quanto a vc Adson, reafirmo minha admiração , amor e apoio.

Cida Pinto

20/01/2015
por Miro
Hoje a jurupoca vai piar na Band FM 96,3 e na Super 98 FM

Diante das inúmeras inverdades e da patética conotação política que o vereador José Ramos Filho tenta criar para safar-se dos crimes de agressão e tentativa de homicídio – existem testemunhas idôneas e insuspeitas sobre o fato – logo mais estarei falando ao vivo pelos microfones das rádios Super FM 98 e Band FM 96,3.

Quem quiser ficar ligado, estarei falando na 98 a partir das 13:15 hs e pela Band a partir das 13:30 hs. Não percam. José Ramos Filho vai ver quanto custa agredir e  tocaiar pessoas, bem como comprar sites de aluguel para criar outra versão fantasiosa para o lamentável fato e que quase resultou numa tragédia familiar.

Desde já esclareço que não é a primeira vez que o vereador se mete em confusões e que agride a namorada. Apresentarei provas de tudo que afirmo no decorrer da semana. O dinheiro de Zé Ramos não me compra. Aceito quase tudo, menos injustiças contra pessoas inocentes.

Desta vez, ao me acusar de calúnia, injúria e difamação, o vereador mexeu foi com homem. Irei até o fim nesta triste história. Não recuarei um milímetro. Bola frente. O jogo recém começou! Quem deve ter medo da Justiça são os mentirosos e os corruptos, e não eu !

20/01/2015
por Miro
Caso José Ramos Filho: quando a mentira tem pernas curtas

O sobrinho do ex-prefeito Ezequias - e primo da namorada do vereador - quase teve sua orellha arrancada a mordidas pelo edil, famoso pela sua agressividade e truculência.

Dizem que briga entre marido e mulher ninguém deve meter a colher. É verdade.  A não ser, claro, que a briga tenha sido protagonizada por um homem público e tenha ocorrido em local público. Aí é dever, ao menos da imprensa que não se vende e não se rende por migalhas, de informar à população. De preferência, informar com isenção, sem paixão, buscando levar ao leitor a realidade mais próxima do fato e das circunstâncias.

Digo isso porque certamente de nada vai adiantar em sua  defesa perante os tribunais, a hilária e patética versão apresentada pelo vereador de Eunápolis,  metido a valentão, José Ramos Filho, e corroborada pela sua namorada e pela sua sogra, divulgada por uma imprensa de aluguel  e que todos sabem ser submissa aos interesses e ao poderio econômico do edil. Tampouco servirão como tese de defesa depoimentos e vídeos pagos para serem publicados, dando uma versão diferente para o caso.

Tentativa de intimidação

Primeiramente, devo esclarecer à mãe da namorada do vereador José Ramos e à sua própria namorada, que ameaças de processos judiciais não me intimidam e que elas fazem da parte do meu dia a dia como profissional.  Jornalista que se preza, como diria o falecido Fernando Koragem, deve responder  no mínimo a uns 300 processos. Estou ainda na metade do caminho, sem nunca ter sido condenado em nenhum, diga-se de passagem.

Outra coisa: como formanda de Direito, a namorada do edil fanfarrão deveria saber que não preciso de autorização nenhuma sua, ou da sua mãe, para noticiar um assunto real e de interesse público, ainda mais que ambas não foram nominalmente citadas na matéria. Se a advogada do edil valentão  gosta ou não de apanhar dele, e se sua mãe concorda com isso, aí já é uma questão de gosto, de foro íntimo, que não me diz respeito e que deve ser solucionada em família. De resto, é meu dever, sim, noticiar, sendo que a Justiça está aí para julgar possíveis excessos porventura cometidos.

Os fatos

Pois bem. O que aconteceu de fato no lamentável episódio foi que, em plena festa de formatura da jovem namorada do vereador José Ramos Filho, no último sábado, houve um pequeno, digamos assim, desentendimento entre eles, cujo relacionamento agressivo e conturbado é testemunhado pelos próprios familiares da jovem.

Num primeiro momento, não se sabe se por ciúmes ou se por efeito do álcool, o vereador empurrou sua namorada em frente à Loja Maçônica, ocasião em que ambos, segundo o próprio tio da formanda, o ex-prefeito de Guaratinga, Ezequias Viana, começaram a se engalfinhar, com Ramos passando a gritar com a  namorada, momento em que Ezequias tentou intervir, abraçando a moça e pedindo que a mesma se acalmasse e parasse com a dura discussão que se estabeleceu entre o casal.

Inconformado pela intervenção do tio, o vereador teria partido para a agressão contra Ezequias, desferindo-lhe um soco no rosto, ocasião em que um sobrinho – e primo da menina – saiu em defesa do tio e acertou um soco no vereador, tendo também levado alguns murros, sendo separados pelos pais da jovem. Até aí, foi, como eu disse, o primeiro momento de uma briga que quase resultou em morte e numa grande tragédia familiar.

A tocaia e a covardia

Já dentro da Loja Maçônica, chateado com o lamentável incidente, o primo da jovem – e sobrinho de Ezequias, tio da namorada do vereador  - chamou sua esposa e resolveu ir embora, dirigindo-se para o seu carro, estacionado acerca de 100 metros da Maçonaria, enquanto sua esposa se despedia de amigos e familiares.

Foi nessa hora que o edil, conhecido pela truculência com que costuma resolver seus problemas, mostrou sua verdadeira face, ou seja, a de um covarde, mau caráter e que ataca pelas costas.

Já dentro do veículo e preparando-se para voltar para Porto Seguro, o primo da formanda teve seu carro fechado por dois veículos, de onde desceram o vereador, armado com uma pistola, seu irmão Rômulo, com uma chave de rodas, um assessor da Câmara, com um facão, e um quarto elemento, ainda não identificado, com um pedaço de pau, momento em que o jovem foi retirado à força do seu carro e violentamente agredido a golpes de facão, pauladas e coronhadas, tendo o vereador ainda mordido violentamente a orelha do primo da  jovem, quase a decepando, no melhor estilo Mike Tayson.

Verdade seja dita: segundo relatos das vítimas, o rapaz só não morreu porque lutou muito, porque o tio Ezequias, que vinha logo atrás,  entrou na briga – impedindo que Ramos Filho atirasse com sua pistola -  e porque a PM, acionada por vizinhos, chegou logo em seguida, ocasião em que a quadrilha disposta a fazer justiça com as próprias mãos se evadiu do local.

Tanto o tio Ezequias como seu sobrinho – e primo da namorada do vereador – saíram bastante feridos na briga. Embora as fotos revelem um pouco do que aconteceu, posso garantir aos leitores que a situação foi ainda mais grave, eis que o tal primo da jovem é meu vizinho de condomínio, estive na sua residência e que fiquei estarrecido com o grau de gravidade das lesões por ele sofridas, como certamente atestarão os exames de lesões corporais a que ele e o tio se submeteram nesta segunda-feira.

Versão fantasiosa

Estranha, e muito, portanto, esta versão fantasiosa apresentada hoje pelo vereador, sua namorada e sua sogra, segundo a qual o vereador é que teria sido vítima da agressão. Não foi o que aconteceu, embora eu não estivesse presente à cena dos crimes de agressão e tentativa de homicídio.

Em primeiro lugar, nem a namorada e nem a mãe da jovem presenciaram a cena de barbárie  e selvageria comandada pelo vereador. Elas apenas presenciaram a briga inicial, irrelevante e sem maiores conseqüências, se comparada com a verdadeira e derradeira agressão sofrida por Ezequias e seu sobrinho. Como elas podem dizer e garantir que nada do relatado aconteceu?

Em segundo lugar, se ele, o vereador,  foi mesmo a vítima das agressões, cadê suas lesões e escoriações sofridas? Presume-se que , se tal tese fosse realmente verdadeira, o edil é que teria saído machucado, pois seriam dois contra um.

Em terceiro lugar, existem testemunhas que presenciaram as agressões, além do longo histórico de agressividade de  Ramos Filho e do seu irmão Rômulo, sendo que este último já teria, inclusive, seqüestrado uma antiga namorada sua, a amarrado e a levado para uma fazenda, ocasião em que a teria espancado violentamente.

Em quarto lugar, difícil imaginar que o próprio tio e primo iriam querer estragar a festa de formatura da jovem formanda em Direito. Afinal, bem ao contrário do vereador, nenhum deles possui histórico de brigas e agressões.

Ademais, o Inquérito Policial vai mostrar quem foram as verdadeiras vítimas. Inclusive, o experiente delegado Robson, com quem falei no início da noite desta segunda-feira, certamente já sabe como tudo se deu. Inclusive, uma prova cabal e inconteste, vai revelar tudo. Só não digo qual para não frustrar o inquérito. Mas que vai mostrar e provar tudo qe eu disse, isso garanto que vai. 

Voltarei o assunto amanhã, com mais fotos, BOs e mais informações. Se  segura, senhor José Ramos, porque quem procura, sempre acha.

FOTOS MOSTRAM LESÕES SOFRIDAS PELO PRIMO DA NAMORADA DO VEREADOR

AQUI AS LESÕES SOFRIDAS PELO TIO, O EX-PREFEITO DE GUARATINGA EZEQUIAS VIANA

19/01/2015
por Miro
Vereador José Ramos agora quer se passar por vítima

 

O vereador eunapolitano José Ramos Filho é uma verdadeira gracinha. Merecia até ser agraciado  pelos seus colegas  com o título de vereador cara de pau.

Esta dele vir dizer que na verdade o agredido foi  ele, contando com o inexplicável apoio  da mãe da sua namorada - embora tenha gente que diz conhecer e entender perfeitamente o posicionamento  e os interesses da sua sogra - é realmente um verdadeiro conto  da carochinha.

Ora, qual o "interesse político"  teriam o tio e o primo da  namorada do vereador em estragar sua formatura e agredir o edil? Aliás, eu conheço bem e falei com as vítimas, vi os hematomas e escoriações por ambos sofridos. São pessoas equilibradas e totalmente inofensivas. Nunca ouvi dizer que nenhum deles tenha se envolvido em qualquer briga até hoje.

Além disso, existem testemunhas e quem registrou o Boletim de Ocorrência foi o tio da formanda, o ex-prefeito de Guaratinga,  Ezequias Viana, sendo que o vereador possui um histórico de agressões, brigas e bebedeiras, não tendo sido, segundo informações, a primeira vez que agrediu sua namorada.

Mas nada que um bom e competente Inquérito Policial não possa esclarecer.   Pior que a atitude do vereador, só mesmo a da mãe da jovem formanda. Que vergonha! Deve ser o preço do dote. Só pode.

 

 

18/01/2015
por Miro
Namorada e parentes são agredidos e sofrem tentativa de homicídio por parte do vereador José Ramos

 

O vereador Zé Ramos Filho   é conhecido pelo seu  comportamento violento e agressivo.

O vereador eunapolitano José  Ramos  Filho  demonstrou mais uma vez,   ontem, sábado à noite, na Maçonaria da cidade vizinha,  o perigo que um sujeito violento e desequilibrado pode representar para a sociedade, ainda mais quando se sente superior aos demais simples mortais.

Tudo começou quando,  em plena  festa de formatura de sua namorada, ele, possivelmente enciumado ou alcoolizado, frente  aos próprios  pais da jovem, passou a agredi-la fisicamente na frente de familiares e parentes, o que resultou na justa intervenção dos mesmos em favor da formanda, acabando numa troca de empurrões, tapas   e ameaças proferidas pelo edil.

Covardia

Insatisfeito em ter   criado toda a confusão e em ter acabado com a festa da namorada, o vereador, na companhia do irmão Romulo, de um assessor da Câmara  e de mais um elemento, se colocaram de  tocaia para, na saída da festa, atacarem, munidos de armas,  paus e facões,  dois primos  da jovem, que a haviam socorrido quando a mesma estava sendo agredida pelo edil fanfarrão.

De acordo com a informação de um dos primos agredidos, com quem estive  hoje pela  manhã, além dele e de seu outro primo terem sido atacados pelas costas, ele  sofreu várias espanadas de facão  e uma  violenta mordida  na orelha, praticada pelo próprio vereador, que também se encontrava armado.

O episódio só não resultou em morte ou amputação do seu braço porque um dos golpes de  facão atingiu o relógio da vítima e também devido à pronta  intervenção de outras pessoas e a chegada da polícia - acionada por outros presentes à festa -  tal era a fúria, o descontrole  emocional  e o estado de insanidade do referido vereador.

Histórico de agressões

Ainda segundo informações, esta não é a primeira vez que o edil se vê envolvido em agressões violentas, já tendo sido, inclusive, proibido de frequentar algumas casas noturnas do Arraial, em virtude  das brigas e  confusões em que se mete quando bebe.

Uma das vítimas já registrou Boletim  de  Ocorrência policial e a promessa dos primos agredidos é processar os agressores, pelos  crimes de agressão e de tentativa de  homicídio. "Nossa família é do bem e não vamos devolver a violência com violência. Queremos apenas que a  justiça seja feita e que este vereador desequilibrado responda por seus atos", declarou  ao blog um dos primos agredidos, e que ficou com diversas escoriações no corpo, além de quase ter tido sua orelha  arrancada, no melhor estilo Mike Tayson.

O outro primo da namorada agredido garante: "Zé Ramos estava armado e só não matou meu primo porque o segurei e porque a polícia, graças a Deus chegou, senão tinha matado".

 Embora não tenhamos sido autorizados a publicar e relatar a tragédia familiar que aconteceu, o fazemos pelo fato do vereador ser reincidente e por ser tratar de um "homem" público. Que vergonha. Que absurdo!!!

Pergunta-se:  será que vereador metido a valentão, que já ameaçou até o prefeito Neto Guerrieri, tem porte de arma? Com a palavra o Ministério Público e  a Polícia  Federal.

17/01/2015
por Miro
A guria maluquinha e revoltada do Arraial

 

Como sou insuspeito para falar, eis que tenho as mesmas origens e defeitos, posso afirmar que  todo gaúcho é meio que por natureza um sujeito grosso, arrogante e  metido a ser o dono da verdade e do mundo. Até o Rio Grande do Sul já  quiseram tornar independente do Brasil, tal a sensação de superioridade que corre nas veias dos gaúchos. É um tal de faço e aconteço que alguns beiram à necessidade de tratamento psiquiátrico. Claro que existem exceções, mas, em geral, ser gaúcho, infelizmente,  é sinônimo de  soberba e prepotência.

Falo dos gaúchos, claro, porque as gaúchas já são obviamente um pouquinho diferentes,  mais meigas, mais amáveis, mais finas, mais educadas  e de melhor trato. Porém, como em tudo, existem também exceções. Tem gaúcha metida a querer ser gente, principalmente quando bebe para afogar suas dores,  que consegue ser mais grossa e mais prepotente do que os próprios gaúchos. Essas, sim, são perigosas e é preciso ter bastante cautela. O caso de uma guria do Arraial, por exemplo, merece uma boa reflexão e muitas horas de divã - por parte dela, claro - para ser compreendido.

Afinal, quem é esta fulaninha?

Pergunto: qual a história de vida, o que fez  pela cidade até hoje, qual benefício uma determinada  retardada  do Arraial trouxe para Porto Seguro e seus distritos para sentir-se no direito de atacar a prefeita Cláudia Oliveira, sempre com comentários agressivos, chulos e recheados de mágoas?

Quem é esta guriazinha - muito atéia e certamente à toa -  para ter a ousadia de se dirigir e se referir a  uma prefeita equilibrada, bem casada e mãe de família, sempre  com desdém  e arrogância, tentando colocar-se numa posição de superioridade moral e intelectual com relação à gestora? Seria inveja, frustração na vida ou seria na verdade  falta de um macho capaz de sossegar-lhe  o facho?

Realmente lamentável que uma conterrânea seja tão vulgar, leviana   e inconsequente em seus constantes ataques  à prefeita.  Já que ela quando  bebe se acha  tão competente, ilibada e engajada com as causas populares e em defesa do Arraial, sugiro que a guria mal amada e mal educada  se lance candidata à vereadora  no próximo pleito, trocando suas mal traçadas  linhas e militância no Facebook pelo plenário da Câmara de Vereadores. Aí, sim, seria tri legal - tchê!!! - e ela poderia mostrar serviço e preocupação com nossas  causas. 

Garanto que não tem 50 votos. 





PUBLICIDADE
CLASSIFICADOS
BUSCAR NOS CLASSIFICADOS






Passando a Alimpo Rádio Brilho do Sol 26-12-2014


PASSANDO A LIMPO # RADIO BRILHO DO SOL 15-12-2014


PASSANDO A LIMPO # 20-01-2015 * MIRO SEGUE COM NOVIDADES SOBRE O CASO QUE ABALOU EUNÁPOLIS: A AGRESSÃO NA QUAL ESTÁ ENVOLVIDO O VEREADOR JOSÉ RAMOS FILHO


PASSANDO A LIMPO # 19-01-2015 * MIRO COMENTA AS ACUSAÇÕES DE COMPORTAMENTO VIOLENTA FEITAS CONTRA O VEREADOR EUNAPOLITANO RAMOS FILHO, APÓS FESTA DE FORMATURA QUE ACONTECEU NO ÚLTIMO SÁBADO


BAND NOTICIAS # 26-01-2015 * O ESTÚDIO BAND NOTÍCIAS DE HOJE TEVE NOTÍCIAS SOBRE OS EVENTOS DO FIM DE SEMANA E O ANÚNCIO DA PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL 2015 DO MUNICÍPIO, QUE ESTÁ RECHEADA DE ATRAÇÕES DE RENOME NACIONAL


BAND NOTICIAS # 23-01-2015 * NO PROGRAMA DE HOJE, JOSÉ ARLINDO FALOU SOBRE A EXPECTATIVA PARA A DIVULGAÇÃO DAS ATRAÇÕES DO CARNAVAL 2015 EM PORTO SEGURO E OUTRAS NOTÍCIAS DA REGIÃO


PUBLICIDADE
ENQUETE
Como você avalia o movimento do Réveillon e o verão de 2015?

Excelente, melhor impossível
Bom
Razoável
Ruim, péssimo

     

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

VERSÃO ANTERIOR
- Rede Topa Tudo
- Blog do Miro